Facebook da MEF - Missao Esperanca e Fé
Twitter da MEF - Missao Esperanca e Fé
Google da MEF - Missao Esperanca e Fé

BLOG

HOME/Blog

08
out
2016

Cristãos são proibidos de orar e cantar hinos em igrejas da China

POR Abraão Medeiros
Compartilhe:

O pastor Zhang Mingxuan foi avisado que tinha 15 dias para tirar os momentos de música e orações dos cultos de sua igreja.

139311389-china-cristaos

Igrejas da China agora estão recebendo um aviso legal para encerrar suas atividades cristãs. O caso mais recente de uma série de ações contra as igrejas domésticas ocorreu na província de Sichuan.

Uma congregação doméstica da cidade foi condenada a parar de realizar suas atividades sob as regras que regem as reuniões religiosas. A igreja foi interditada porque seus pastores não são nomeados pelo governo e por isso não é uma comunidade cristã “oficialmente licenciada”.

Uma medida semelhante foi adotada recentemente contra outras igrejas domésticas nas províncias de Guangdong, Zhejiang, Anhui e Henan.

Zhang Mingxuan, que é pastor e presidente da Igreja Aliança Chinesa, disse ao China Aid que há uma grande operação contra as igrejas domésticas de toda a China. Ele a descreveu como um “assédio” e disse que a ação “contradiz diretamente as próprias leis da China e seu suposto compromisso com a Declaração Universal dos Direitos Humanos”.

O mais recente aviso emitido pelas autoridades chinesas ao pastor Zhang Daichun, afirmava que ele era culpado por reunir os cristãos no edifício 40 de Jiuzhaigou Garden, em Yongle County “para realizar atividades cristãs (cantar hinos e orar) desde 2010”.

Pastor Zhang foi avisado que tinha 15 dias para parar com a música e a orações nos cultos. O pastor também não poderia mais convidar pastores para pregar em sua igreja.

“Se você não fizer estas correções dentro do prazo, este departamento vai impor sanções administrativas de acordo com a lei”, diz o aviso.

A China está classificada na 30ª posição da lista de países com mais intensa perseguição religiosa, elaborada anualmente pela Missão Internacional Portas Abertas.

“Os cristãos continuam a enfrentar restrições por parte das autoridades [chinesas]. Reuniões das igrejas são interrompidas e os advogados cristãos que defendem as igrejas de ter suas cruzes removidas à força estão sendo presos”, diz o relatório.

A influência estrangeira e o rápido crescimento da ‘minoria cristã’ são vistos como uma ameaça ao controle nacionalista do governo chinês.

Fonte: Guia-me

CONFIRA NOSSOS EVENTOS

COMENTE

VEJA TAMBÉM

CONFIRA NOSSOS EVENTOS

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com